Vacina contra HPV corta infecção pela metade em meninas, diz estudo

Pesquisa diz que esta é a 1ª evidência do bom funcionamento da vacina. Método contra infecção entrou no mercado há sete anos.

 
Pesquisadores afirmaram, nesta quarta-feira (19), que uma vacina para o vírus sexualmente transmissível cortou infecções em meninas adolescentes pela metade. Esta é a primeira evidência de quão bem a vacina contra o HPV funciona desde que entrou no mercado há sete anos.
 
Os resultados do estudo pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças foram liberados nesta quarta. Para as idades de meninas de 14 a 19 anos, o estudo encontrou uma redução de 56% nos tipos de vírus HPV visadas pelos estudos. Agora, as campanhas de vacinação vão se concentrar em meninas com idades entre 11 e 12.
 
Muitos homens e mulheres são infectados com o papilomavírus humano durante a sua vida. A maioria não desenvolve os sintomas e “limpa” a infecção por conta própria. No entanto, algumas infecções proporcionadas pelo HPV levar a verrugas genitais, câncer cervical e outros cânceres.
 
Confira a ilustração sobre a vacina HPV abaixo:
 

Vacina HPV em Maringá

Vacina HPV em Maringá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *