SUS dará vacina contra HPV a meninas de 10 e 11 anos

Anúncio da vacina contra HPV foi feito na manhã desta segunda-feira (1º); postos e escolas oferecerão doses.

 
O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira (1º) que apenas meninas entre 10 e 11 anos de idade poderão receber gratuitamente a vacina quadrivalente contra o HPV (papilomavírus humano) pelo SUS (Sistema Único de Saúde).
 
O HPV é um vírus sexualmente transmissível e o principal causador do câncer de colo do útero e, em menor medida, de garganta.
 

Vacina contra HPV

Vacina contra HPV


 
De acordo com secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, a vacinação acontecerá nos postos de saúde e nas escolas públicas. Segundo Barbosa, o câncer de colo de útero é causa de 6.600 internações por ano no País.
 
— A intenção é proteger as meninas para o futuro. Fazendo isso [vacinar nesta faixa etária] protegeremos também as meninas de 12 a 16 anos de idade. Os pais e responsáveis precisam autorizar a vacinação.
 
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse que a faixa etária entre 10 e 11 anos foi escolhida, pois a vacina tem “melhor efeito antes de se iniciar a atividade sexual”.
 
A vacina estará disponível no início do ano letivo de 2014 e serão aplicadas 12 milhões de doses. A intenção do Governo Federal é vacinar 80% público-alvo.
 
— A estimativa é que 685 mil são infectadas pelo HPV a cada ano no Brasil. Ela infecta mesmo quem não tenha tido relação sexual. O namoro pode transmitir o HPV. O câncer de colo de útero é o segundo tipo de câncer mais frequente e a quarta causa de morte no Brasil.
 
Campanha
 
Para reforçar a importância da vacinação, Padilha afirmou que irá fazer uma grande campanha de conscientização em todo o País no inicio do próximo ano.
 
— Queremos envolver também as escolas particulares, não só as públicas.
 
HPV
 
Segundo o Instituto Pasteur, centro francês de pesquisas sobre saúde, existem mais de 150 tipos de papilomavírus, dos quais cerca de 20 podem estar na origem “de anomalias celulares, lesões pré-cancerosas e cânceres”, principalmente do colo do útero. Nos outros casos, trata-se de um vírus benigno que, geralmente, desaparece sozinho. Pode provocar verrugas (ou condilomas) nos órgãos genitais masculinos e femininos.
 
Nos últimos anos, vacinas destinadas a meninas, de 10 a 25 anos, foram lançadas no mercado. A prevenção se baseia também na detecção das lesões pré-cancerosas por meio da realização regular do exame papanicolau, que se tornou popular e causou uma redução da mortalidade vinculada ao câncer.
 
O oncologista Luiz Paulo Kowalski, diretor do núcleo de Cabeça e Pescoço do Hospital A.C. Camargo, lembra que o vírus também pode ser transmitido por sexo oral. Dessa forma, a vacina será eficaz na prevenção dos cânceres de boca e garganta.
 
— Já temos provas suficientes de que a vacina funciona e que é mais barato prevenir do que tratar. Além disso, a doença pode afastar o indivíduo do trabalho, desencadear sequelas que também vão precisar de tratamento e, dependendo do caso, ele não consegue mais exercer suas atividades, gerando um ônus enorme para a sociedade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *