Dúvidas na Vacina da Varicela: quando iniciar e fazer a segunda dose?

O que todos esperam de uma vacina é que ela seja eficaz por um longo período de tempo e que não cause dano. Mas, para que esta condição seja atingida as vacinas são avaliadas em diversas etapas.
 
Em primeiro lugar é avaliado a segurança, isto é, não cause danos ao indivíduo vacinado. Concomitante a isso, investiga-se, através de exames laboratoriais, a produção de anticorpos protetores e a taxa necessária para que o mantenha imune a doença. Após estabelecida a segurança e capacidade de proteção, esta vacina está pronta para ser utilizada em larga escala. Os estudos clínicos continuam, com o acompanhamento dos indivíduos vacinados, por longo período, para checar a sua imunidade frente à doença e se eventos adversos podem colocar em risco sua integridade.
 
Com a vacina da Varicela utilizada no calendário básico infantil Americano desde 1995, esta avaliação contínua, mostrou como as condutas em imunização podem sofrer alterações não previstas nos estudos inicias de pré-liberação de uma vacina. A primeira recomendação do Comitê de Imunização (ACIP) era de uma dose com 12 meses de vida e indivíduos maiores de 13 anos duas doses com intervalos de 8-12 semanas, seria o suficiente para proteção já que, altas taxas de anticorpos se mantinham estáveis.
 
O aparecimento de casos em crianças vacinadas e surtos de Varicela levaram o ACIP a rever suas recomendações. E a partir de 2006, novas recomendações foram incluídas: 1) implementação de um programa de vacinação de rotina de 2 doses varicela para crianças, com a primeira dose administrada aos 12-15 meses e a segunda dose aos 4-6 anos. A idade escolhida para receber a dose de reforço foi definida por ser a faixa etária mais atingida e mais exposta em entrar em contato com o vírus, já que é o inicio da idade escolar das crianças americanas.  2) definiu que indivíduos com dose única deve receber uma dose de reforço.
 
Novas recomendações da MMWR de fevereiro de 2012 para a vacina da varicela orienta que a dose de reforço dos 4 anos pode ser adiantada, desde que pelo menos 3 meses de intervalo da primeira dose. Permitindo que o profissional e a família avalie o risco da criança adquirir a doença (surtos, inicio do período escolar) e de transmitir para outros (como irmãos recém-nascidos, contato com doentes imunocomprometidos).
 
Aqui no Brasil, estas novas recomendações também são atualizadas pela Sociedade Brasileira de Pediatria e a Sociedade Brasileira de Imunizações. Isso aconteceu também no Brasil, a partir de 2007, houve mudanças no Calendário de Imunização divulgado por estas entidades, solicitando a introdução da dose de reforço da vacina de varicela. Novamente, em 2012, novas orientações em relação a vacina da varicela adiantando o reforço entre 2 e 4 anos.
 
As informações na web podem gerar dúvidas quando acessadas por leigos, pois estas informações estão disponíveis em sites (por vezes em revistas de assuntos variados), e até mesmo em bulas, com informações desatualizadas ou interpretadas de maneira errônea.
 
A IC Vacinas, analisando os últimos estudos, referente à idade para aplicação da segunda dose da vacina da Varicela e considerando a epidemiologia da doença em nosso país, adota a conduta de antecipar a segunda dose, sugerindo que seja aplicada 3 meses após a primeira. Da mesma forma, adequando o esquema vacinal a nossa realidade, ressaltamos que a aplicação desta vacina a partir dos nove meses pode ser legitima e oportuna. Para sustentar esta conduta, citamos que o Laboratório GlaxoSmithKline tem estudos de segurança e eficácia para utilizar a vacina da varicela nesta idade, permitindo ao profissional avaliar o risco que esta criança está exposta, antecipando sua vacinação em menores de 12 meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *