FEBRE AMARELA

Confira mais informações sobre a vacina contra Febre Amarela abaixo e também na clínica IC Vacinas, de Maringá.
 

Doença

Febre amarela

Veja os sintomas

Nome da vacina

Vacina contra Febre Amarela

Fabricantes: Sanofi Pasteur
Biomanguinhos

Composição da vacina

Vírus vivo atenuado cepa 17DD

Conservantes? Sim

Existe mais de uma versão desta mesma vacina?

Sim

Multidose: frascos com 10 ou 50 doses, disponibilizada na rede pública
Dose individual: serviço privado

Faixa etária

9 meses
Em regiões endêmicas utiliza-se a partir dos 6 meses de vida.

Número de doses

9 meses até 4 anos 11 meses e 29 dias de idade: (1 Dose)

5 anos de idade: que receberam uma dose da vacina antes de completar 5 anos de idade. (1 dose)

A partir de 5 anos de idade: que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação.

A partir dos 5 anos de idade: que receberam 2 doses da vacina

Pessoas com 60 anos e mais: que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação.

Reforços: Aos 4 anos de idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre as doses.

Única dose de reforço, com intervalo mínimo de 30 dias entre as doses.

Administrar a primeira dose da vacina e 1dose de reforço, 10 anos após a administração dessa dose.

Considerar vacinado. Não administrar nenhuma dose.

O médico deverá avaliar o benefício/risco da vacinação, levando em conta o risco da doença e o risco de eventos adversos nessa faixa etária e/ou decorrentes de comorbidades

Contraindicação

Mulheres em amamentação com bebês menores de 6 meses. Em pessoas com mais de 65 anos, doentes crônicos e imunodeprimidos

 

Associação com outras vacinas

Não

 

Substituição de outras vacinas

Não

 

Reações e cuidados

Manifestação mais frequentemente referida é a dor no local de aplicação, de curta duração e limitada
Urticária, sibilos, laringoespasmo, edema de lábios, hipotensão e, eventualmente choque, mais raramente.
Manifestações raras: viscerotropismo (hepatite) e neurotropismo (encefalite)

Contraindicações gerais para as vacinas de vírus vivos atenuados e alergia anafilática ao ovo

FEBRE AMARELA

A febre amarela é uma doença infecciosa transmitida por mosquitos contaminados por um flavivírus e ocorre na América Central, na América do Sul e na África. Este vírus, após inoculado pela picada do mosquito infectado, se espalha através do sistema linfático para as vísceras. Existem duas formas de transmissão: a silvestre e a urbana.
 

TRANSMISSÃO

Na doença silvestre os mosquitos de espécies silvestres, se contaminam ao picarem primatas doentes. O homem, fazendo incursões nestes espaços pode ser picado pelo mosquito já contaminado e contrair a doença.
Na doença urbana, o homem contaminado, retornando a cidade, é picado pela espécie urbana do mosquito (como Aedes aegypti – mosquito da dengue) e este por sua vez infecta outras pessoas.
 

SINTOMAS

Como outras viroses, pode manifestar-se de forma assintomática ou de gravidade variável. Manifestações clínicas mais comuns:

  • Febre
  • Dor de cabeça
  • Náuseas e vômitos
  • Dores musculares

 
A forma mais grave caracteriza-se clinicamente por:

  • Insuficiência hepática e renal
  • Sintomas hemorrágicos como sangramentos gengivais e digestivos
  • Icterícia
  • Nos casos gravíssimos, coma e morte

 

PREVENÇÃO

A estratégia de vacinação é especialmente indicada para regiões de risco.
Diante da dificuldade de controle do modo de transmissão e o risco da urbanização da doença nestas regiões, a vacina contra Febre Amarela é a melhor forma de prevenir.
Indicação da vacina:

  • para maiores de 9 meses de vida
  • para viajantes que ingressam ou retornam de aéreas endêmicas da doença

No Brasil o MS preconiza a vacinação em quase todo o território nacional, restando poucas regiões livres desta indicação.
No caso desta doença, onde a gravidade seria uma indicação de vacinação universal, isto não ocorre, devido ao risco de reações graves (até morte) da própria vacina.
 

CONTRAINDICAÇÕES

A estratégia de vacinação é especialmente indicada para regiões de risco.
Diante da dificuldade de controle do modo de transmissão e o risco da urbanização da doença nestas regiões, a vacina contra FA é a melhor forma de prevenir.
Indicação da vacina:

  • Reações alérgicas em doses anteriores da vacina
  • Alergia a ovo
  • Menores de 6 meses
  • Deficiência imunológica

 

PRECAUÇÕES

  • Na mulher amamentando até 6º mês (avaliar risco de contrair a doença)
  • Doença aguda moderada ou grave: pela dificuldade de distinguir os sintomas da doença e a reação vacinal
  • Infecção pelo HIV assintomático: avaliação com exames
  • Gravidez: risco teórico para o feto ou atribuição de defeitos congênitos para a vacina

Calendário de Vacinas SBIM

Prematuro
Criança – 0 a 10 anos
Adolescente – 11 a 19 anos
Gestantes
Adulto – 20 a 59 anos
Idoso – mais de 60 anos
Ocupacional
Pacientes Especiais
Atleta

Entre em contato para mais informações

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem