BCG – Tuberculose

Confira mais informações sobre a vacina BCG – Tuberculose abaixo e também na clínica IC Vacinas, de Maringá.

Doença Tuberculose Veja os sintomas
Nome da vacina BCG Fabricantes: Laboratório Fundação Ataulfo de Paiva
Composição da vacina Bacilos vivos atenuados (Mycobacterium bovis) Presença de conservante?
Existe mais de uma versão desta mesma vacina? Sim BCG percutanea
Faixa etária Período neonatal, ou seja, a partir do nascimento o mais precocemente possível. Nos prematuros com menos de 36 semanas, após completar 1 mês de vida e atingir 2 Kg.
Número de doses Dose única Revacinar caso não produza cicatriz vacinal ou lesão nodular no local da aplicação. A cicatriz ou lesão nodular pode demorar até 6 meses para ocorrer. Em comunicantes de portadores de Hanseniase é indicada uma segunda dose
Reforço Não Em junho de 2006 o Ministério da Saúde retira a segunda dose do calendário
Associação com outras vacinas Não
Substituição de outras vacinas Não
Reações e cuidados Na maioria das vezes não causa reação sistêmica como febre, entre outras, apenas a formação de uma ferida no local da aplicação Não se deve fazer curativo, nem aplicar pomadas, compressas entre outros

BCG – Tuberculose

A Tuberculose é uma infecção causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch, sendo que a tuberculose pulmonar é a forma mais freqüente da doença, podendo também atingir outras áreas do nosso organismo como sistema nervoso central (meningite), sistema linfático e sistema circulatório.

A vacina BCG foi desenvolvida no ano de 1921 por Albert Calmette e Camile Guerin, afim de erradicar a Tuberculose substituindo a infecção do bacilo selvagem, potencialmente patogênico, por uma primo-infecção artificial e inofensiva, ocasionada por bacilo vacinal não virulento, na esperança de que isto contribua para aumentar a resistência do indivíduo, em face de uma infecção posterior pelo bacilo virulento.

 

TRANSMISSÃO

A sua transmissão se da a partir do contato com a pessoa com tuberculose infecciosa ativa, através de gotículas no ar após a pessoa tossir, espirrar ou até mesmo falar.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de dois bilhões de pessoas estão infectadas com o bacilo da tuberculose, porém, nem todos desenvolvem a doença. A incidência de tuberculose no mundo tem como fator principal a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids), responsável pela consistente transmissão da doença. Ainda que, a doença possa se disseminar e atingir outros orgãos como rins, fígado, olhos e até ossos, apenas quando afeta o pulmão é contagiosa, e essa é a forma mais comum.

 

SINTOMAS

Os sintomas mais comuns da tuberculose são:

  • Tosse com secreção, por vezes com raias de sangue
  • Febre (mais comum ao entardecer)
  • Cansaço
  • Falta de apetite
  • Emagrecimento
  • Suores noturnos
  • Respiração cansada
  • Dor no peito

 

PREVENÇÃO

Uma maneira de prevenção contra a tuberculose é a vacina da BCG (bacilo Calmette e Guérin), sua proteção fica em torno de 70%, e tem uma proteção maior quando feita precocemente (recém-nascidos) ficando em torno de 85%.
REAÇÃO LOCAL DA VACINA
A vacina BCG, na maioria das vezes não causa reação sistêmica como febre, entre outras, apenas a formação de uma ferida no local da aplicação, caracterizada como pústula em aproximadamente 3 a 4 semanas, ou tardia em até 6 meses após a vacinação.

Calendário de Vacinas SBIM

Prematuro
Criança – 0 a 10 anos
Adolescente – 11 a 19 anos
Gestantes
Adulto – 20 a 59 anos
Idoso – mais de 60 anos
Ocupacional
Pacientes Especiais
Atleta

Entre em contato para mais informações

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem